NO AR

Show da Manhã

Com: Ciliomar Cesar
Horário: 07:30 - 10:00
TOP MÚSICA
  • 1
    MARILIA MENDONÇA

    MARILIA MENDONÇA

    DE QUEM É A CULPA
  • 2
    ROBERTO CARLOS E JENNIFER LOPEZ

    ROBERTO CARLOS E JENNIFER LOPEZ

    CHEGASTE
  • 3
    EDUARDO COSTA

    EDUARDO COSTA

    FORRÓ E PAIXÃO
  • 4
    MAIARA E MARAISA

    MAIARA E MARAISA

    SORTE QUE CÊ BEIJA BEM
  • 5
    ZEZÉ DI CAMARGO E LUCIANO

    ZEZÉ DI CAMARGO E LUCIANO

    DESTINO
PEÇA SUA MÚSICA
Nome:

Email:

Cidade / UF:

Pedido:

Por medida de segurança, digite os 5 dígitos
do código exibido abaixo

ltl0g
Tempo

 

Notícias » Polícia

15 de Janeiro de 2013
Confusão provocada por som alto termina com tiros e dois mortos
PMs que atiraram contra pessoas dizem que agiram em legítima defesa. Mulher que teve o braço quebrado afirma ter sido agredida.
Clique para ampliar

Do G1 PR, com informações da RPC Guarapuava


Uma ação da Polícia Militar, na noite de domingo (13), em Guarapuava, na região central do Paraná, resultou na morte de duas pessoas. De acordo com a Polícia Civil, que investiga o caso, a confusão começou no pátio de um supermercado. Quatro PMs foram ao local para tentar acabar com o barulho provocado por um homem, que estava com o volume do aparelho de som do carro muito alto.

Segundo o boletim de ocorrência, quando os policiais tentaram prender o dono do veículo, as outras pessoas que estavam em volta reagiram e a confusão começou. Os militares atiraram contra as pessoas que estavam no local. Alguns dos disparos também acertaram a fachada do supermercado.

Além das duas pessoas que morreram, outras ficaram feridas. Uma mulher que não quis se identificar afirma que um dos policiais quebrou o braço dela. Ela diz que foi ajudar o irmão, que estava baleado. “Eu fui atrás do meu irmão que estava caído. E daí, eu fui ver e os policiais já me encontraram com o cassetete”, conta.

Em depoimento à Polícia Civil, os policiais que participaram da ação disseram que agiram em legítima defesa. “Naquela aglomeração de pessoas, em torno de 15 ou mais, segundo os dados coletados, partiram para cima dos policiais. A versão deles é que essas pessoas partiram para cima com garrafas, pedras, pedaços de pau. Os policiais revidaram atirando, segundo eles, para o chão, e os tiros teriam ricocheteado e atingido quatro pessoas”, diz o delegado Ítalo Biancardi Neto. Ele diz que deve ouvir outras testemunhas da situação.

Na tarde desta segunda-feira (14), dois policiais militares estiveram no Instituto Médico-Legal de Guarapuava para fazer exames de corpo de delito.O comandante da Polícia Militar em Gurapuava, capitão Cristiano Cubas, explica que os policiais não são orientados a atirar contra pessoas, exceto em situações de alto risco. Segundo ele, os PMs envolvidos na confusão devem responder um inquérito policial militar.


+ NOTÍCIAS


Copyright © 2018 - Radio Cidade Jandaia LTDA