NO AR

Assim Canta o Brasil

Com: Chupeta
Horário: 05:00 - 07:30
TOP MÚSICA
  • 1
    MARILIA MENDONÇA

    MARILIA MENDONÇA

    DE QUEM É A CULPA
  • 2
    ROBERTO CARLOS E JENNIFER LOPEZ

    ROBERTO CARLOS E JENNIFER LOPEZ

    CHEGASTE
  • 3
    EDUARDO COSTA

    EDUARDO COSTA

    FORRÓ E PAIXÃO
  • 4
    MAIARA E MARAISA

    MAIARA E MARAISA

    SORTE QUE CÊ BEIJA BEM
  • 5
    ZEZÉ DI CAMARGO E LUCIANO

    ZEZÉ DI CAMARGO E LUCIANO

    DESTINO
PEÇA SUA MÚSICA
Nome:

Email:

Cidade / UF:

Pedido:

Por medida de segurança, digite os 5 dígitos
do código exibido abaixo

p8xbq
Tempo

 

Notícias » Saúde

28 de Fevereiro de 2013
Paraná recebe mais doses de vacina contra a gripe em 2013
Anúncio foi feito em reunião com o Ministério da Saúde. Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe deve ser antecipada.
Clique para ampliar

Do G1 PR


Paraná irá receber 2,8 milhões de vacina contra a gripe, em 2013 (Foto: Agência de Notícias do Paraná / Divulgação)Paraná irá receber 2,8 milhões de vacina contra a gripe, em 2013 (Foto: Agência de Notícias do Paraná / Divulgação)

O Paraná irá receber 2,8 milhões de doses de vacina contra a gripe em 2013. O anúncio foi feito em uma reunião, realizada na terça-feira (26), entre o Ministério da Saúde e os secretários da área do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe será antecipada – em, pelo menos, 20 dias, devendo começar no dia 15 de abril; enquanto, em 2012, começou em 5 de maio – e os três estados do Sul do país terão mais doses para atender a população.

Em 2012, o Paraná recebeu 1,9 milhões de doses para a campanha. Santa Catarina recebeu 1,5 milhão e o Rio Grande do Sul 1,9 milhão de doses, totalizando 5,3 milhões de doses para a região Sul. Em 2013, os três estados receberão 7,7 milhões de doses – além das 2,8 milhões de doses para o Paraná, serão distribuídas 1,8 milhão para Santa Catarina e 3,1 milhões de doses para o Rio Grande do Sul.

“Esse aumento no número de doses possibilitará vacinar outros grupos, além dos tradicionais nas campanhas anuais: crianças até dois anos, indígenas, trabalhadores de saúde, gestantes e idosos. O Ministério definirá quais serão, mas adiantou que entre eles deverão estar os portadores de determinadas doenças crônicas e as mulheres no período pós-parto”, afirmou o superintendente de Vigilância em Saúde no Paraná, Sezifredo Paz.

De acordo com o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, o Ministério acatou os argumentos técnicos que demonstram que a região Sul é mais vulnerável às doenças respiratórias agudas, como a gripe. "Temos taxas mais elevadas de internamentos hospitalares e índices de mortalidade maiores em relação à gripe do que qualquer outra região do Brasil", disse.


+ NOTÍCIAS


Copyright © 2018 - Radio Cidade Jandaia LTDA