NO AR

Toca Tudo

Com: Xereta
Horário: 01:15 - 15:30
TOP MÚSICA
  • 1
    MARILIA MENDONÇA

    MARILIA MENDONÇA

    DE QUEM É A CULPA
  • 2
    ROBERTO CARLOS E JENNIFER LOPEZ

    ROBERTO CARLOS E JENNIFER LOPEZ

    CHEGASTE
  • 3
    EDUARDO COSTA

    EDUARDO COSTA

    FORRÓ E PAIXÃO
  • 4
    MAIARA E MARAISA

    MAIARA E MARAISA

    SORTE QUE CÊ BEIJA BEM
  • 5
    ZEZÉ DI CAMARGO E LUCIANO

    ZEZÉ DI CAMARGO E LUCIANO

    DESTINO
PEÇA SUA MÚSICA
Nome:

Email:

Cidade / UF:

Pedido:

Por medida de segurança, digite os 5 dígitos
do código exibido abaixo

kd97j
Tempo

 

Notícias »

12 de Setembro de 2013
CBF define que Vasco joga contra Fluminense e Inter sem torcida
Clube obteve efeito suspensivo parcial com redução da pena para dois jogos, mas ainda aguarda julgamento para tentar absolvição
Clique para ampliar

Em nota oficial divulgada na tarde desta quarta-feira, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) definiu a punição aplicada ao Vasco pela briga de torcedores no confronto contra o Corinthians, em Brasília, no dia 25 de agosto.

O clube joga em São Januário contra o Internacional pela 25ª rodada, dia 2 de outubro, e contra o Fluminense (27ª rodada, 9 de outubro), também no seu estádio, de portões fechados. O clube ainda espera a absolvição em julgamemto de recurso no STJD. Ainda não há data para novo julgamento. Já o Corinthians jogará com portões fechados contra Bahia e Atlético-PR, também pela 25ª e 27ª rodadas do Campeonato Brasileiro, respectivamente.

Vasco e Corinthians responderam pelo artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que trata de deixar de tomar providências capazes e prevenir ou reprimir desordens ou invasão do campo. As penas variavam de uma a dez partidas de punição, disputa dos jogos com portões fechados e multa de R$ 100 a R$ 100 mil. O Vasco, mandante do jogo, também respondeu ao artigo 191, por ter responsabilidade sobre a segurança dos torcedores. A pena, nesse caso, variava entre R$ 100 e R$ 100 mil.

Os dois clubes tiveram o efeito suspensivo apenas parcialmente atendido pelo STJD. Na pena inicial, seriam quatro partidas com portões fechados, mais multa de R$ 50 mil. O STJD só concedeu a anulação parcial, que é automática quando a punição ultrapassa dois jogos. Com isso, o Vasco joga de portões fechados duas partidas, sem a multa de R$ 50 mil.

O diretor jurídico do Vasco, Gustavo Pinheiro, espera que o clube consiga a absolvição no julgamento do recurso no STJD.

- Vamos pedir a absolvição da pena. Se for mantida (a punição), que pelo menos não haja essa aplicação de portões fechados - disse o dirigente vascaíno.

 


+ NOTÍCIAS


Copyright © 2018 - Radio Cidade Jandaia LTDA