NO AR

Show da Manhã

Com: Ciliomar Cesar
Horário: 07:30 - 10:00
TOP MÚSICA
  • 1
    MARILIA MENDONÇA

    MARILIA MENDONÇA

    DE QUEM É A CULPA
  • 2
    ROBERTO CARLOS E JENNIFER LOPEZ

    ROBERTO CARLOS E JENNIFER LOPEZ

    CHEGASTE
  • 3
    EDUARDO COSTA

    EDUARDO COSTA

    FORRÓ E PAIXÃO
  • 4
    MAIARA E MARAISA

    MAIARA E MARAISA

    SORTE QUE CÊ BEIJA BEM
  • 5
    ZEZÉ DI CAMARGO E LUCIANO

    ZEZÉ DI CAMARGO E LUCIANO

    DESTINO
PEÇA SUA MÚSICA
Nome:

Email:

Cidade / UF:

Pedido:

Por medida de segurança, digite os 5 dígitos
do código exibido abaixo

rm93b
Tempo

 

Notícias » Geral

27 de Setembro de 2016
Público enxerga com olhos de Santo em linda homenagem a Domingos Montagner
...
Clique para ampliar

Santo vive! No primeiro capítulo de “Velho Chico” gravado depois da morte de Domingos Montagner, exibido nesta segunda-feira (26), o espectador viveu a experiência de estar presente em cena, pelos olhos do personagem que o ator vivia na novela.

Por decisão do autor, Bruno Luperi, e do diretor, Luiz Fernando Carvalho, as cenas de Montagner foram mantidas, mas os demais personagens passaram a contracenar com a câmera, como se ela fosse Santo. ''Essa tragédia implicou em algumas mudanças do texto. No capítulo desta segunda-feira começa esta nova linguagem. Onde ele (Santo) tinha que estar ele vai estar, desta maneira subjetiva. Sempre participando e fazendo parte das situações'', disse Luperi ao UOL um pouco antes de a novela ir ao ar.

''As mudanças não foram estruturais. Alguns personagens assumiram funções dele, como o Bento (Irandhir Santos). Sem desrespeitar a natureza dos personagens. Então, foi tudo preservado, do ponto de vista da história'', disse o autor. O recurso da “câmera subjetiva” deixou bem claro para o público que Santo estava presente em cena. “O resultado, estético, ficou muito bonito. É uma singela homenagem”, observou.

“Na direção, eles tiveram a possibilidade de dilatar um pouco o tempo de fala. Os atores estão curtindo muito olhar para a câmera, falar com a câmera, interpretarem em outro tempo. As luzes também estão diferentes. Está sublime. Não é nada lúgubre, pesado. É uma homenagem à vida”, acrescentou o autor, neto de Benedito Ruy Barbosa.

No primeiro bloco de “Velho Chico”, houve dois blocos de cena. No primeiro, passado na casa da família Dos Anjos, Miguel (Gabriel Leone) e Olivia (Giullia Buscacio) contam para toda família que vão se casar e que estão esperando um filho.

No terceiro bloco, Bento encontra Santo vestido para o casamento de Olivia e Miguel. O irmão mais novo diz ao mais velho que não combina vê-lo de gravata. E assim, enquanto fala com a câmera, o personagem de Irandhir vai tirando a gravata de Santo. De chorar.

A edição incluiu alguns áudios de Santo, aproveitados de falas antigas de Domingos Montagner na novela. Um ''te amo'' para a filha Olivia. Também alguns ''sim'' e ''é'' em resposta a falas de Bento e Tereza, além de ''cuide bem da minha filha''. A própria respiração do personagem reverberou em cena.

Algumas cenas, previamente escritas, foram adaptadas para a nova situação. Foi o caso da conversa de Tereza e Miguel antes do casamento, que seria com Santo, bem como a de Olivia e Bento.

Na cena do casamento, aliás, foi possível notar que a atriz Giullia Buscacio não resistiu à emoção e chorou abertamente (veja no álbum de imagens no alto).

Todas as principais falas dos atores foram dirigidas diretamente à câmera, ou seja, a Santo. Ficou claro, sem que ele precisasse responder, que o personagem estava presente em cena. Triste, mas muito bonito. Ou, como diz o diretor Luiz Fernando Carvalho: ''Linguagem é vida''.


+ NOTÍCIAS


Copyright © 2018 - Radio Cidade Jandaia LTDA